Buscar
  • fredericopereira191

Anthony Bolton: procure situações especiais


Anthony Bolton

Anthony Bolton: procure situações especiais é um resumo do que foi escrito sobre ele no livro “Os Grandes Investidores”, de Glen Arnold.


Ele foi escolhido por uma razão óbvia: de 1980 a 2007 (27 anos), ele geriu um fundo da Fidelity chamado de “Special Situations”, que teve uma rentabilidade média de 19,5% ao ano.


O diferencial de Bolton foi a capacidade de selecionar ações em momentos de virada, geralmente ações largadas pelo mercado, aproveitando grandes recuperações nos preços.


Então o texto fala sobre como ele fazia essas escolhas, o que considerava mais importante, a filosofia de investimento em que ele acreditava e como administrar investimentos.


Peter Lynch, outra lenda dos investimentos, é fã dele, isso que é uma excelente referência.


Antes de começar, se quiser um assessor de investimentos, clique aqui para falar comigo.


Em busca das desfavorecidas

Bolton resumiu o objetivo dos seus investimentos com o seguinte: “Busca de oportunidades para aumentar o capital de uma forma agressiva e contrária ao mercado”.


As oportunidades consistiam principalmente em ações desfavorecidas, largadas pelo mercado, passando por um momento de dificuldades, mas com boa capacidade de dar a volta por cima.


Ele acreditava que essas ações apresentavam um potencial muito maior, porque poucas pessoas estavam acompanhando, isso possibilitaria retornos superiores.


Já ficou claro que era “contrário ao mercado”, mas ele enfatizava como pode ser difícil essa abordagem, é preciso ter um “sangue frio” pra ser do contra, não é fácil, mas costuma compensar.

Não seguir a manada é difícil, mas é necessário!

Ideias para selecionar ações

Assim como Graham e Buffett, Bolton acreditava que é preciso entender ações como pedaços de negócios, escolher ações de negócios que tenham boa barreira de entrada e que sejam fáceis de entender.


É fundamental que a administração da empresa seja boa, competente e correta; como você será sócio no negócio, melhor se associar à pessoas sérias e trabalhadoras, evite pilantras, preguiçosos e perdulários o máximo possível.


Evite empresas muito alavancadas ou que tenham dívidas altas de curto prazo, porque isso é uma fraqueza que pode levar a uma bancarrota; dê preferência para ações que tenham mais espaço para gerar dinheiro para os acionistas.


Dê preferência para estudar histórico de uns 20 anos dos negócios, geração de dinheiro, lucratividade, preço das ações e valor da empresa; evite métodos que tentam fazer projeções para o futuro.


Conte comigo, como assessor de investimentos, clique aqui.

A importância da tese de investimento e as estratégias por tipo de ação

Bolton acredita que o investidor precisa ter teses de investimento para seguir quando compra uma ação e para estar sempre testando as teses contra aqueles que divergem dela.


Ele tem modelos de teses, que servem para classificar as ações, são as seguintes:


- ações recuperadas: são aquelas que vem passando por um período ruim, por algum motivo, mas tem algum evento positivo que pode mudar essa situação, mas é importante escolher as que tem negócio com barreira de entrada e ir comprando aos poucos (OIBR3 pode ser um exemplo);


- ações de crescimento não reconhecido: são negócios que podem crescer muito por alguma mudança no mercado ou por desenvolvimento de novo produto interno, tem que estudar bem esses negócios (MGLU3 mostrou isso nos últimos anos);


- ações mal avaliadas: geralmente são aquelas que tem liquidez muito baixa, porque o mercado não acompanha, isso costumo gerar uma distorção no preço, fazendo com que sejam mal avaliadas (CRPG6 pode ser uma exemplo);


- ações com potencial negócio: são aquelas que tem potencial para serem adquiridas ou terem capital fechado por um dos acionistas, é possível ter um ganho de 50 a 100% em instantes, de um dia pro outro (CIEL3 pode ser um exemplo);


- ações com desconto pros ativos: são aquelas que por algum problema temporário, ou a ser solucionado, fazem com que o preço de mercado seja muito abaixo do valor dos ativos que a empresa tem, isso pode ser uma excelente oportunidade (EMBR3 pode ser um exemplo).


Nesse gráfico a surra que Bolton deu nos índices de ações do Reino Unido.

Análise Técnica

Bolton, pasmem, usava análise técnica, o que para muitos value investors pode ser considerado uma heresia kkkk.


Ele usa os gráficos para entender como foi o histórico de negociação das ações nos últimos 3 a 5 anos, pra ver se corroborava com a sua análise fundamentalista.


Também usa para procurar pontos de atenção nos preços, pra entrar ou para diminuir, principalmente se não estivesse muito convicto com a tese fundamentalista.


Gosta de ver a mudança da tendência no gráfico, o que pode indicar um bom ponto de entrada.

Como cuidar da alocação

Apesar de ser um investidor “de baixo para cima”, Bolton estabelece 3 regras para que a alocação não fique concentrada em nenhuma tese ou setor, são as seguintes:


- um investimento não pode exceder 4% do capital;

- nenhum setor pode exceder 30% do capital;

- jamais ter mais de 15% do capital de uma empresa.


Mas observe que o fundo que ele geria era enorme, quando o fundo era menor, o percentual era maior, tinha entre 30 e 40 empresas na alocação.


Ele montava as posições de forma incremental, sempre reavaliava as ações que queria ter, de acordo com as convicções que tinha, buscando acertar metade das tentativas.


Bolton acredita que alguns poucos investimentos vencedores são suficientes para ter uma rentabilidade vencedora, basta saber aproveitá-los.


Também acha que cuidar dos investimentos feitos, acompanha-los, é tão importante quanto escolher os que tenham o melhor potencial.


Por fim, ele compra ações consciente de que pode esperar alguns anos para que a tese se confirme, apesar de que o tempo médio para que isso aconteça no seu histórico é 18 meses. Também recomenda vender quando a tese se confirmar ou encontrar algo ainda melhor.


Tem que ser paciente, oportunista e ter muita disciplina pra seguir o plano.

Psicologia do investidor

Acho importante lembrar o que ele via como importante em termos de psicologia do investidor:


- bom senso: manter um pensamento claro e lógico;

- temperamento: é importante ser humilde, tem que saber reconhecer erros e manter a mente aberta para rever investimentos e oportunidades;

- compromisso e organização: é muita informação, tem que saber organizar isso;

- independência de pensamento: tem que saber “avaliar” a manada e pensar independente;

- foco, flexibilidade e oportunismo: tem que estar sempre atento, saber de tudo um pouco e estar sempre atento a oportunidades.

Antes de finalizar, conte comigo como assessor de investimentos, clique aqui.


O que não fazer?

Sem tirar, nem botar, segue:


- não fique obcecado com o preço que você pagou pelas ações;

- não tente adivinhar para onde está indo o mercado no curto prazo;

- não reduza suas fontes de ideias de um investimento;

- não siga a multidão;

- não coloque muito peso nas previsões macroeconômicas;

- não compre por impulso ou dicas;

- evite as ações cujo ganho está ligado à animação do mercado;

- não ignore uma evidência refutatória;

- esteja preparado para aceitar críticas;

- seja cauteloso com ações de IPO.

O que fazer?

Novamente, sem tirar, nem por:

- procure situações especiais: empresas pouco amadas, desfavorecidas ou passando por um período de mudança;

- use o método de baixo para cima: avalie a empresa, procure uma marca ou patente forte;

- tenha fortes níveis de convicção sobre as empresas: compre ou venda baseando-se nos níveis de convicção relativos;

- todas as empresas nas quais você investe devem ter diretores com integridade e competência, baixas dívidas e boa geração de caixa;

- desenvolva uma tese de investimento (justificativa rápida e fácil de entender) para toda empresa que está pensando em comprar;

- para começar do zero, simule um portfólio que seja revisado todo mês;

- mantenha uma lista de observação com potenciais candidatos a investimento;

- mantenha uma mente independente, aceite seus erros e mantenha a curiosidade sobre como as coisas funcionam;

- não tente adivinhar para onde vai o mercado ou a economia nos próximos meses;

- mantenha a mente aberta para evidências e críticas refutatórias.

Anthony Bolton: procure situações especiais

Na década de 2000, Bolton se aposentou, virou uma espécie de guru de investimentos e começou a falar muito da China.

Em 2009 foi morar em Honk Kong para administrar novos fundos voltados para o mercado chinês.

Espero que você tenha assimilado as ideias de Bolton para seus investimentos, com destaque para:

- diversificação;

- compra de ativos descontados;

- ter uma tese (história) para cada investimento;

- aceitar os erros e seguir em frente.

Muito obrigado por ler meu texto e BOA SORTE!

38 visualizações
 

FRED FIGUEIREDO

São Luís, Brasil

  • Instagram
  • YouTube
  • Facebook

©2018 by Fred Pereira. Proudly created with Wix.com