Buscar
  • fredericopereira191

Especulando sobre 2020


Vamos brincar de mágico, analisar nossa bola de cristal e imaginar cenários para 2020

Final de ano chegando, todo mundo pensando em como será o ano que vem, então estou aqui especulando sobre 2020! Para que esse exercício não seja em vão, para organizar melhor as ideias e compartilhar com quem se interessar, resolvi escrever minhas divagações, ou melhor, reflexões.


Antes, um aviso! Você lerá apenas minhas ideias, que não valem porra nenhuma, não são recomendações, muito pelo contrário, estou aqui organizando meus pensamentos para 2020, posso estar certo no momento errado, posso mudar de ideia ao longo das próximas semanas, posso morrer em alguns dias, não dá pra ter certeza do futuro, então qualquer decisão que você tomar a partir do que ler aqui, é de sua inteira responsabilidade.


Sobre o texto: para a grande maioria das pessoas ler textos muito longos e densos deve ser maçantes, como a intensão aqui é organizar ideias, simplificar, então vamos fazer comentários rápidos sobre coisas importantes, depois uma conclusão, acho que assim fica mais interessante.


EUA - reeleição e "não-QE4"


Donald Trump, atual presidente dos EUA

Tudo indica que Mr. Trump será reeleito nos EUA, como já deve ser fato conhecido de todos que o que resolve esse tipo de campanha é o desempenho da economia e da bolsa de valores, é muito provável que ele se reeleja, já que a economia continua firme com setor de serviços bem aquecido; e a bolsa vem fazendo máximas nos últimos meses, puxada pelo "não-QE4" que está injetando doses cavalares de liquidez nos mercados, o que deve continuar em 2020.


Apesar dessa probabilidade ser grande, deve haver alguma volatilidade com a corrida democrata, a intensidade disso estando correlacionada à capacidade de candidatos mais à esquerda, Sanders e Warren, de disputarem a vaga na corrida contra Trump.


É importante ter em mente que a economia norte americana está no final de um longo ciclo de alta, o nível de desemprego está na mínima histórica, a indústria já está desacelerando e está chegando ao fim a influência do corte de impostos feito por Trump, que ajudou a alongar esse ciclo. A pergunta do momento é se quão longo e demorado será o ciclo de baixa e, principalmente, quando irá começar.


China - o problema do peru


Putin, Trump e Xi, líderes de Rússia, EUA e China

Parece cada dia mais claro que nós não estamos vivenciando uma Trade War (Guerra Comercial), mas sim uma Cold War II (Segunda Guerra Fria); assim como a anterior, esperamos que não haja confrontos bélicos "diretos" (seria o caos total), mas muita guerra de informação, de narrativas.


A pior narrativa até agora é a de que o EUA está "sofrendo" nas mãos da China que está "tranquila" pensando no longo prazo, ou pior, a sua conclusão de que o futuro já é chinês. Lembre-se do início do texto, o futuro é incerto.


A verdade é que o EUA está em pleno emprego e as bolsas fazendo máxima, enquanto a China vê sua economia desacelerar, o que é um problema muito maior do que no Ocidente.


Esse conflito com os norte americanos já está fazendo com que muitas empresas saiam para países sem esse problema, como o Brasil, o que agrava o problema da economia chinesa. Além disso, é fato conhecido que os chineses operam hoje muito alavancados, as famílias chinesas estão mais alavancadas que as norte americanas.


Problema de emprego, dívida e economia desacelerando são normais no Ocidente, principalmente pela nossa características democráticas, mas na China isso pode ser um problema grave, são quase 1,4 bilhões de pessoas concentradas na costa leste do território. sendo controladas por um sistema político concentrador de poder e, naturalmente, instável (lembre-se do problema do peru).


Mas sendo prático, o que isso tudo tem a ver com o texto? É bem provavel que vejamos a China voltar a estimular fortemente a economia, o que é muito bom para exportadores brasileiros.


Europa - o começo do fim?


Boris Johnson, primeiro ministro do Reino Unido

O Brexit vai mesmo sair e, por mais incrível que pareça para os jornalistas, vai ser tranquilo, graças a essa figura aí da foto...kkk. Mas será isso o começo do fim do sonho de concentração de poder dos europeus? O fim do euro? O fim da União Européia?


Obs. histórica: salvo longo período do Império Romano, quando mantinham a unificação a ferro e fogo, e a despeito de várias tentativas mal-sucedidas (Filipe II, Napoleão, Hitler, etc), aquela região do planeta nunca teve um poder centralizado como tentam implantar em Bruxelas nas últimas décadas, acredito que será mais uma tentativa mal-sucedida.


A saída do Reino Unido da União Européia pode estimular os diversos candidatos nos outros países que pregam o fim do governo de Bruxelas, o que pode não acontecer, mas cria um risco significativo para o Euro.


Na ânsia por ter a autonomia que os ingleses voltam a ter, outros países podem tentar sair da UE ou, o que seria mais importante pro nosso tema aqui, voltar a ter moeda própria e poder fazer sua própria política monetária.


As eleições francesas em 2020, onde os protestos já são quase uma rotina, já vão jogar um holofote sobre essa questão, com Marine Le Pen, nacionalista anti-UE e anti-EUA concorrendo para a presidência com boas chances de vitória.


Se em 2020 o Reino Unido tiver sucesso em fazer acordos de livre-comércio com EUA, Japão, etc, se transformando em uma "Singapura no Ocidente", como já foi sinalizado e parece bem plausível, podemos assistir ao começo do fim do Euro e/ou da UE.


Brasil - devagar que o santo é de barro


Presidente Jair Bolsonaro, aos trancos e barrancos segue avançando

Dados de PIB melhorando, juros nas mínimas e caindo, inflação comportada, reforma da previdência aprovada, "nova política" aparentemente dando muito certo (ministros técnicos dando show) e aberturas de acordos comerciais no exterior, 2019 foi promissor e esperamos muito de 2020, mas vai devagar que o santo é de barro.


Estou vendo gente falando de 140, 150, até 160 mil pontos de Ibovespa no final de 2020, calma lá, precisamos lembrar que esse ciclo de alta vai ser longo, que não teremos estímulos fiscais relevantes, que o problema fiscal ainda não foi totalmente resolvido, que os problemas estruturais da economia brasileira ainda existem, muito precisa ser feito e o nem tudo são flores no governo:


- a dependência do Congresso com a "nova política" ainda pode se mostrar um problema;

- as medidas para estimular empregos dos mais jovens pareceu demais com uma "dilmada" kkkk;

- reduzir taxas de financiamento imobiliário pela Caixa pode se mostrar um estímulo perigoso;

- o amplo programa de privatizações prometido foi bem menor do que o esperado no primeiro ano.

- entre outras coisas.


A velocidade com que o governo consegue avançar na economia pode atenuar as medidas ruins, mas é fundamental que isso seja o suficiente para acelerar a economia, pois do contrário corremos o risco de copiar a Argentina, isso seria horrível para as cotações das ações.


2020 é um ano decisivo para que esse desastre não aconteça, os dados da economia precisam estar fortes para que o presidente se saia bem nas eleições municipais, que vão dar o tom da força que ele ainda tem na política. A força dele é decisiva para afastar o risco-PT dos mercados.


É por isso que esse ano é importante nós vermos muitas das promessas se concretizando, principalmente:


- privatização da Eletrobras e Correios, pelo menos a primeira;

- avanço no programa de concessões da Infraestrutura;

- aprovação de pelo menos uma das reformas, administrativa ou tributária;

- continuação do esforço para integrar o país nos mercados globais;

- por fim, algum anuncio nos dois grandes programas sociais, BF ou MCMV, seria auspicioso.


Enfim, é de se esperar que a economia acelere em 2020 e, mais importante, é necessário que isso aconteça, pois um cenário de fraqueza do governo atual e volta do risco-PT mudaria bastante as perspectivas para o país, isso se refletiria rapidamente nos preços.


Parafraseando o Secretario de Desestatização, Salim Mattar, vou terminar aqui: #vaidarcerto.


Especulando para 2020


Como eu disse no começo, são só ideias que me vem à mente ao pensar sobre o assunto, isso pode e, provavelmente, vai mudar ao longo do ano. Vou postando aqui para atualizar as ideias.


Se quiser minha ajuda para investir, me envia uma mensagem!


Muito obrigado por ler meu texto e boa sorte!

41 visualizações
 

©2018 by Fred Pereira. Proudly created with Wix.com