Buscar
  • fredericopereira191

John Rockefeller: lições de sucesso


John Davison Rockefeller: um dos homens mais rico que já existiu.

Neste segundo texto sobre personalidades de sucesso, vamos conhecer a história do homem que construiu a primeira grande corporação internacional, que levou iluminação segura e barata para boa parte do mundo de sua época: John Davison Rockefeller.


Ele nasceu na zona rural do estado de Nova Iorque em 1839, seu pai, William, era um vendedor ambulante, costuma-se definir o jovem Rockefeller como: devoto, simples, persistente, meticuloso, detalhista, com vocação e fascinação pelos números, sobretudo os que envolviam dinheiro. Além de empreendedor, com 7 anos de idade ela já se metia a vender perus.


Com apenas 16 anos (1855), o jovem Rockefeller foi trabalhar em uma empresa de transporte de mercadorias em Cleveland, ali começaria sua vida profissional, fundaria sua empresa e criaria a Standard Oil, que no auge detinha mais de 90% do mercado mundial de petróleo.


Lição 1: pra nós ou para os nossos filhos, quanto mais cedo nós começamos a nos preparar e a empreender, melhor, pois o sucesso exige tempo, não é da noite pro dia.


Em 1859, com 20 anos, Rockefeller fundou a própria empresa em parceria com Maurice Clark, era um negócio de comércio, eles trabalhavam, principalmente, com trigo de Ohio, sal de Michigan e porcos de Illinois, quando o petróleo surgiu (1860, mais ou menos) na Pensilvânia, eles passaram a negociar esse produto também.


Eles prosperaram com a demanda gerada pela Guerra Civil e com a chegada de uma linha ferroviária a Cleveland, o que fez surgir rapidamente várias refinarias na cidade. O refino era um negócio tão lucrativo, que as pessoas deixavam seus negócios pra tentar viver de refinar petróleo.


É importante contextualizar, as pessoas tinham pouca ou nenhuma iluminação na época, era coisa pra bem poucos, que tinham condições de comprar combustíveis de gordura animal e velas, como baleias, a chegada do petróleo foi um marco histórico, foi uma transformação fundamental na vida das pessoas.


Para ser utilizado pra iluminação, o petróleo precisava ser refinado e, como você já deve ter percebido, a facilidade de se meter em negócios nos EUA daquela época era enorme! Terminando um guerra longa e com o Estado pequeno, havia pouca ou nenhuma regulamentação. Quase todo mundo vivia de empreendedorismo, de abrir um negócio, trabalhar e ganhar a vida.


Lição 2: quanto menor o poder estatal nos negócios, melhor, é o empreendedorismo que faz as coisas avançarem, mas sem liberdade para trabalhar, os empreendedores não avançam, não crescem, não tem sucesso, a sociedade não prospera!


Quando a guerra civil terminou em 1965, Rockefeller já tinha uma das maiores refinarias de Cleveland, colhendo os frutos de uma de suas marcas mais conhecidas, como disse o próprio Maurice Clark tempos depois: "metódico ao extremo".


Memórias daquele tempo de crescimento, contam que Rockefeller se apegava a hábitos como: conversar consigo mesmo, auto-aconselhamento, repetição de homílias, advertências contra armadilhas, tanto morais quanto práticas. O negócio não era só ganhar dinheiro, era a construção de algo maior.


Esse persistente espírito empreendedor fez dele o líder no setor de refino e manteve a empresa em crescimento constante, mas o negócio de refino era muito concorrido, qualquer pessoa conseguia entrar no ramo, o que fez com que o mercado rapidamente gerasse uma oferta muito maior que a demana, fazendo os preço caírem drasticamente e, quando isso acontecia, vários refinadores quebravam.


Nesses momentos, mesmo quem é o maior, sofre com a receita despencando abaixo dos custos, o que faz com que o mercado procure se consolidar. Rockefeller tinha consciência disso, primeiro se juntou a Henry Flager (que viria a desenvolver a Flórida e "criar" Miami depois), e começou a comprar os concorrentes menores.


A sua dedicação ao negócio, seu cuidado especial com os números da empresa e a preocupação com a qualidade do produto, fez com que ele tivesse sempre uma vantagem frente aos demais, isso lhe deu condições de comprar muitas refinarias de Cleveland e, por fim, juntar os maiores refinadores em 1870, quando juntos fundaram a Standard Oil Company.


Lição 3: Dedicação, cuidado com os números, visão macro sobre o ramo de negócios, fazer o melhor para o cliente, procurar ser o melhor em todos os aspectos, se preocupar com isso e fazer o possível para conseguir.


Até esse ponto da história ele era um homem de negócios crescendo numa região rica e próspera, ele já era muito rico, mas a partir daí o tamanho da empresa, a oferta gigantesca de petróleo e a facilidade para novos refinadores entrarem no negócio, motivou Rockefeller a tentar dominar o negócio do petróleo nos EUA, controlando o refino e o transporte, o plano era ambicioso, mas eles conseguiram.


O que eles (os cinco que fundaram a Standard Oil) conseguiram foi "modernizar" o conceito de Trust, para ter uma ideia da dimensão do que fizeram, dominavam 90% da capacidade de refino nos EUA em 1880, o que fez com que muitas pessoas passassem a ver a Standard Oil como um monstro empresarial.


Para conseguir fazer isso, além de muita coisa errada, das quais vou falar mais a frente, Rockefeller tirou proveito de uma das suas ideias mais importantes, ou melhor, se não fosse isso, eles não teriam conseguido alcançar o objetivo. Desde o começo, ele sempre fez questão de ter um bom dinheiro em caixa.


Lição 4: sempre tenha dinheiro disponível, sempre tenha uma reserva de emergência, até um pouco mais do que o necessário, por mais visão de longo prazo que você tenha, por mais seguro que você esteja de fazer dinheiro no curto prazo com seu trabalho, tenha um caixa com liquidez, tenha dinheiro para emergências.


Para conseguir o domínio da indústria de refino dos EUA da época, Rockefeller e os sócios passaram a "assediar" todos os refinadores, aos poucos, passaram 10 anos fazendo isso, até chegar ao controle que queriam.


Esse assédio começava amigavelmente, bajulando e fazendo um oferta a valor de mercado cheia de bons modos, aqueles que aceitavam e compravam a ideia de controle do mercado, entravam para a Standard Group. Mas tinha os que não aceitavam, esses começavam a ter dificuldades nos negócios depois de recusar a oferta.


A Standard Oil passava a financiar os concorrentes diretos deles (lembre de ter caixa pra fazer isso... kkk) para que estes oferecessem produtos a preços mais baixos, iniciando uma guerra de preço que fazia com que o alvo passasse a operar no prejuízo, isso já fazia com que alguns cedessem; aqueles que não cediam, iam passar por maus ainda piores, que não valem a pena ser comentados aqui.


Apesar da fortuna incrível que ele conquistou nesse processo, a forma como esse controle foi alcançado acabou com a reputação de Rockefeller, para você ter uma ideia, nas regiões petroleiras, as mães ameaçavam os filhos assim: "Rockefeller vai te pegar se você não obedecer".


A revelação e judicialização desse esquema fraudulento levou a destruição da reputação de Rockefeller e dos envolvidos, evoluiu para que a Standard fosse dividida em várias empresas diferentes, no primeiro caso de intervenção do Estado para dividir um empresa. No fim, ele foi incluído no grupo que ficou conhecido como "barões ladrões", grupo de caras que lideraram grandes indústrias, mas incorreram em práticas escusas.


Lição 5: práticas escusas destruirão sua reputação e deixarão uma mancha no seu legado, independentemente do tamanho da sua fortuna.


Era isso, Rockefeller ainda viveu até 1937, depois que a Standard Oil foi dividida em várias empresas (de lá pra cá elas foram se unindo de novo... kkk), ele passou a fazer muita filantropia e, dizem, participar de iniciativas políticas.


Era isso, muito obrigado por ler meu texto e boa sorte!

47 visualizações
 

©2018 by Fred Pereira. Proudly created with Wix.com