Buscar
  • fredericopereira191

O que é um clube de investimentos?



Várias pessoas colocando dinheiro em uma ideia, pode ser uma definição simples para clubes de investimento.

Essa semana que passou, em julho de 2019, pessoal levantou a ideia de um clube de investimentos lá no grupo do Whatsapp. Como sei que muitos lá não sabem o que é e como funciona (na população brasileira em geral), resolvi escrever esse texto explicando.


Dividi o texto em duas partes: a primeira com o básico, que você pode encontrar facilmente com uma pesquisa no google; e a segunda, com uma discussão sobre vale a pena ou não abrir um clube de investimento.



O que é um clube de investimentos?


Segundo o próprio regulador, a CVM:


"É uma comunhão de recursos de pessoas físicas - de no mínimo 3 e no máximo 50 participantes -, para aplicação em títulos e valores mobiliários. O clube deve ser administrado por sociedade corretora, sociedade distribuidora, banco de investimento ou banco múltiplo com carteira de investimento, que é responsável pelo conjunto de atividades e de serviços relacionados direta ou indiretamente ao seu funcionamento e manutenção".


Traduzindo, 3 a 50 pessoas podem se juntar para investir no mercado financeiro, fazendo isso através de um veículo organizado por alguma instituição financeira que cumpra as regras da CVM, as leis do país; e respeitando a legislação ao longo do período de investimento. Podemos resumir as regras assim:


- 3 a 50 participantes, podendo chegar a 150 se funcionários da mesma empresa;

- nenhum cotista pode ter mais de 40% das cotas;

- a gestão tem que ser feita por um gestor credenciado na CVM;

- pelo menos 51% em ações de empresa na bolsa de valores;

- pelo menos 67% em açoes, debêntures conversíveis, bônus e recibos de subscrição, ETF's, FII's e certificados de depósito interbancário;

- Assembleia Geral de costistas anuais.


Por que um clube de investimentos?


Os clubes de investimentos foram criados para fomentar o investimento na bolsa de valores, é uma forma simples e barata de várias pessoas se juntarem e investirem juntas.


Os clubes de investimento se assemelham aos fundos de investimento em ações, mas são mais baratos, mais simples e permitem que os investidores participem da tomada de decisão.


São ideais para famílias, grupos de amigos ou colegas de trabalho; que queiram investir na bolsa em grupo e participar desses investimentos


Como montar um clube de investimentos?


Primeiro é preciso reuni um grupo de interessados, pelo menos 3 pessoas, daí procurar a instituição financeira que fará a administração, que organizará tudo o que a CVM solicita para atender a legislação. Tendo isso, as pessoas interessadas abrem a conta e definem juntas um estatuto interno, que define os seguintes pontos:


- Valor da aplicação inicial para cada participante;

- Política e valores de aportes mensais;

- Prazo de funcionamento do clube;

- Políticas de investimento (tipos de operações permitidas, preferências de investimentos, parcela de alocação a ser aplicada em ações, renda fixa, entre outros);

- Existência ou não de taxa de administração e sua respectiva base de cálculo;

- Tipo de remuneração do administrador da carteira;

- Cláusulas de dissolução ou encerramento do clube;

- Política de conduta dos participantes e procedimentos em ocasião de morte ou incapacitação dos cotistas;

- Critérios de cálculo da cota;

- Detalhes de como se darão as reuniões e decisões do clube, assim como as convocações de assembléias.


Com o estatuto pronto, envia-se para aprovação da CVM, tendo isso, aplica-se o dinheiro, é feita a cotização e o clube passa a investir, a funcionar.


Vale a pena investir em clubes de investimentos?


DEPENDE! Assim como os fundos, a rentabilidade dos clubes depende da valorização das cotas, o que depende dos ativos que estes compram.


Isso faz com que a rentabilidade dependa das ideias de investimento serem boas e terem sucesso no longo prazo, essa é a questão fundamental.


Como a gestão é "engessada", não dá pra ter ideias de curto prazo, tem que ser de longo prazo. Então o clube tem que ter sucesso no longo prazo para entregar rentabilidade, isso depende de comprar ações, principalmente, que tenham bons rendimentos no longo prazo.


Se as ideias forem boas, então o investimento pode ser muito bom, pois ele tem benefícios nos custos. Um clube de investimento não paga impostos e as taxas são menores que em fundos de investimentos.


Essa economia, pensando em longo prazo, pode fazer muita diferença nos rendimentos.


Então, quando vale a pena investir em clubes de investimento? Quando o clube tem uma ideia de investimentos em longo prazo em ações que sejam promissoras.


Quando vale a pena criar um clube de investimentos?


Quando temos um grupo de pessoas que acredita em uma ideia de investimentos e está disposto a investir a longo prazo. Essas pessoas podem, juntas, criar uma carteira de investimentos com excelentes perspectivas de longo prazo.


Pra não ficar na teoria, vamos ver um exemplo. Tem um ex-gestor norte americano, chamado Peter Lynch, que prega que qualquer pessoa sensata e disciplinada pode ter excelentes retornos investindo em ações. Ele inclusive publicou livro com as ideias que podem ser aplicadas e que ele utilizou para gerir o dinheiro do fundo do qual era gestor. Dá uma olhada na rentabilidade dele.


Em 13 anos ele entregou mais de 4 vezes que o S&P500, principal indice de ações nos EUA. Vejamos outro exemplo, agora de um brasileiro que criou um clube que cresceu tanto, que virou um fundo.


Eles começaram o clube de investimentos com as ideias de investimento do Warren Buffett e a aplicam até hoje.


Daí nós podemos nos perguntar se não vale a pena procurar por esses fundos de investimento, certo? Bem, é uma opção, o que pega são os custos, que são maiores nos fundos e as oportunidades que os fundos não podem aproveitar por causa do tamanho.


Um dos grandes problemas dos fundos é que eles crescem e ficam impossibilitados de aproveitar oportunidades por falta de liquidez, ou por restrições da CVM. Além disso, os custos pesam bastante no longo prazo, já que os fundos ficam com 20% dos rendimentos acima do benchmark e mais 2% de taxa de administração.


Conclusão


Clubes de investimento podem ser uma excelente opção para quem quer investir no longo prazo em grupo, economizando taxas e impostos, e tenha vontade de acompanhar mercado para participar das decisões.


Clubes de investimento não são boa opção para quem não tem visão de longo prazo ou que não está disposto a acompanhar o mercado.


É isso! Obrigado por ler meu texto e boa sorte!

40 visualizações
 

©2018 by Fred Pereira. Proudly created with Wix.com