Buscar
  • fredericopereira191

Value investing: a perversidade do risco


Howard Marks, um dos value investors mais respeitados da atualidade.

Em Value Investing: a perversidade do risco, pretendo esclarecer uma das melhores ideias que o Howard Marks explicou em seu livro "The Most Important Thing Illuminated".


Howard Marks é um dos value investors mais respeitados da atualidade, o próprio Warren Buffett costuma citá-lo e já afirmou que seus memorandos no site da Oaktree, gestora em que atua, são leituras obrigatórias para investidores inteligentes.


Obviamente, esse texto não substitui o livro, o qual deve ser lido por quem se interessa por mercados e investimentos, mas pretendo deixar claro o conceito que ele explicou: a perversidade do risco.


A natureza do risco


Assim como todos os value investors, Marks acredita que os riscos não podem ser mensurados ou controlados, ele cita e explica as ideias do livro do Nassim Taleb, Iludido pelo acaso, em que o autor esclarece que nenhum cálculo matemático é capaz de prever riscos ou medi-los.


Tendo isso em mente, Marks esclarece que o risco é naturalmente imprevisível e desconhecido, o que faz com que esforços para conhecer o risco ou medir os retornos de investimentos com base em indices estatísticos de risco são inúteis ou irresponsáveis.


Ele questiona principalmente a ideia de que risco é volatilidade, explicando que se você tem um horizonte de tempo grande, a volatilidade é pouco importante, na verdade pode é gerar oportunidades, o que faz com que o uso de volatilidade para medir o risco seja errada.


Marks e Taleb acreditam que investidores que tentam medir o risco são charlatões; mas que eventualmente, em mercados de alta, esses "lucky idiots" (idiotas sortudos) vão parecer investidores de sucesso.


O risco e o preço


Value Investing: o foco está no preço!

Como o risco é desconhecido e não pode ser medido, Marks defende uma das bases do value investing, a de que o preço importa muito, ou seja, a única forma de diminuir o risco nos investimentos é comprar a um preço baixo.


Essa ideia parece ser óbvia, mas ela é desafiada a décadas, pois a partir de algumas proposições acadêmicas, o mercado passou a considerar que os mercados são eficientes, o que contradiz a ideia de que seja possível comprar barato.


Esse embate entre value investors e "academia" é um dos assuntos mais discutidos no mercado, mas Marks oferece uma perspectiva interessante: ele explica que os mercados são eficientes a maior parte do tempo, o que leva muitos a concluir que o são sempre, mas que eventualmente os mercados são irracionais, o que cria oportunidades para investidores inteligentes, ou melhor, value investors.


Segundo Marks, a única forma de reduzir o risco é comprar quando o mercado está irracional, pois isso gerará os preços baixos que os investidores precisam.


A perversidade do risco


A tendência de alta atual do Ibovespa

Coloquei o gráfico acima para contar um fenômeno que ilustra a perversidade do risco, olha a sequência:


1 - No período da eleição (início do gráfico), quando mercado fez fundo, ninguém queria colocar dinheiro na bolsa, pois o presidente ou o PT iam acabar com o país; no final do ano fez topo, várias pessoas me procuraram para comprar, clientes antigos queriam aportar.

2 - Março de 2019, IBOV nas máximas, dinheiro entrando todo dia pra comprar ações, sempre alguém me procurando para investir; maio de 2019, correção de uns 10%, ninguém nem falava comigo, não entrou um centavo nesse período pra comprar ações.

3 - Pra resumir, Julho e final de 2020 foram de novos aportes constantes, mas meados de setembro e outubro ninguém queria comprar nada.


Isso ilustra perfeitamente o que Marks chama de "perversidade do risco": quando o mercado sobe, os investidores ignoram o risco, acompanham a manada, só as informações positivas são colocadas em evidência, mas quanto mais o preço sobe, menor o retorno a ser esperado, então maior o risco. Ou seja, os investidores ignoram o risco quando ele está aumentando.


O contrário também é verdadeiro, à medida que o preço cai, por menor que seja a correção, as notícias negativas dominam o momento, os investidores passam a ver risco em tudo, a manada começa a vender, a sair; quanto mais o preço cai, maior o retorno esperado do investimento, então menor é o risco do investimento. Ou seja, os investidores rejeitam o risco quando ele está diminuindo.


Concluindo, e repetindo Marks que costuma dar a palavra final para o Warren Buffett:


"Tenha medo quando os outros estão gananciosos. Seja ganancioso quando os outros estão com medo".


Vem investir comigo (clique aqui), muito obrigado por ler meu texto, boa sorte e um abraço!

42 visualizações
 

©2018 by Fred Pereira. Proudly created with Wix.com